15/06/2016 :: SERÁ MESMO QUE O MERCADO ESTÁ RUIM PARA A ÁREA IMOBILIÁRIA?

Mercado imobiliário ganha padrão de ética internacional

Publicação é resultado de trabalho de mais de 100 entidades, dentre elas o Secovi-SP, em cujo site o documento está disponível para download em português

 


Com o objetivo de ajudar a afirmar a ética como vital para os negócios, bem como aprimorar a atuação profissional dos integrantes do setor imobiliário, a Coalizão Internacional de Padrões Éticos (IESC) publicou um conjunto de padrões.

Elaborado por mais de 100 organizações representativas da área, dentre elas o Secovi-SP, o documento - que também se aplica às áreas de construção e infraestrutura - está disponível para download nos sites das entidades, inclusive em português.

"Esse conjunto de princípios traz maior clareza e transparência ao mercado imobiliário, perante seus clientes e o público em geral. Ajuda a mitigar riscos, facilita e proporciona maior segurança aos negócios, sejam eles feitos no Brasil ou no exterior", afirma Flavio Amary, presidente do Secovi-SP.

Em 2015, os ativos imobiliários no mundo totalizaram mais de US$ 217 trilhões, montante superior ao PIB global estimado em US$ 80 trilhões, naquele ano.

Tais dados evidenciam ser fundamental que o setor reconheça o papel que os valores éticos desempenho na eficiência do setor, em todos os seus segmentos, e opere segundo suas premissas. Reforça, ainda, a necessidade de as entidades representativas da área continuarem a trabalhar na idealização de padrões que aprimorem continuamente as atividades.

Profissões das áreas de contabilidade, direito, auditoria e medicina já têm padrões globais de ética estabelecidos há muito tempo e os curadores do IES sentiram que era hora de o mercado imobiliário e profissões afins, que estão entre as maiores indústrias do mundo, produzir um documento nesses moldes.

De acordo com Peter Bolton King, presidente da IESC, valores éticos agem como uma âncora para comportamentos adequados e pesquisas apontam que a previsão é dobrar, ao longo da próxima década, o investimento em mercados imobiliários por fundos de pensão e fundos de riqueza soberana. "Portanto, a publicação ajuda a sustentar os códigos de ética existentes e cria uma oportunidade para fortalecê-los", declara King.

SERÁ MESMO QUE O MERCADO ESTÁ RUIM PARA A ÁREA IMOBILIÁRIA?

Imagine as seguintes situações:

1- Sua empresa, em função do momento do mercado, analisa e resolve que irá transferi-lo para Belo Horizonte, onde você irá assumir a filial BH, você é um excelente gerente, e veio desenvolvendo um excelente trabalho na filial do Sul do País.

 

Ai você depara, com uma transferência relâmpago tendo que arrumar um imóvel urgente para alugar com os custos da locação bancados por sua empresa.

 

2- Agora outros exemplos:

 

Você é casado tem um filho e está morando em um apartamento pequeno junto com seu filho e esposa, ao longo dos anos você vem juntando um dinheiro e o seu FGTS vem aumentando, aí de-repente, ela te diz:

Que está grávida;

Nossa agora o pequeno apartamento, já não dará mais para vocês, pois breve serão quatro.

 

3- Seu filho fez o ENEM e tirou uma excelente nota, mas o curso que ele quer só tem na Capital.

 

Você é um rico fazendeiro que acabou de vender sua safra de grãos, então você pensa em comprar um imóvel para servir a seu filho, ao invés de alugar.

 

4- Você é solteiro, mora de aluguel e tem um excelente salário, ao longo de anos vem juntando dinheiro para adquirir um imóvel, vê os jornais e todos dizem que o mercado está oferecendo imóveis a bons preços devido, exatamente a queda nas vendas, o que você faz?  Sai em busca de comprar para aproveitar a oportunidade.

 

5- Você está casado não tem filhos e o seu relacionamento com sua esposa não vai bem, de repente descobre que ela está lhe traindo, vocês brigam, resolvem separar e colocam a venda o imóvel, para dividir o dinheiro.

E, o que acontece ! vocês colocam a venda o imóvel por um bom preço, conseguem vendê-lo e agora cada um terá que adquirir ou alugar um imóvel.

 

Bom, temos ai apenas alguns exemplos de situações que influenciam diretamente o mercado imobiliário e independentemente de crise terão que ser resolvidas de um jeito ou de outro.

 

Ouvimos todos os dias os pessimistas falando em crise, mas com estes exemplos mostramos que a situação não é bem assim.

Se você for corretor e tiver uma pequena empresa, caso você pegue esses clientes para atender, terá a impressão de que o mercado está bom?

 

Logo, vejo que o mercado imobiliário  é muito dinâmico para se falar em crise, é lógico que o investidor sai do mercado nestas fases, mas não vivemos apenas do dinheiro do investidor, o mercado por si só reage como mostramos.

 

Enxergamos pontos positivos no momento atual, o ajuste de preço no valor dos imóveis, todos sabemos que com alta nas vendas nos anos anteriores e a expectativa da Copa do Mundo os preços subiram além da conta, vivenciamos uma alta injustificada, ou melhor justificada pela procura, todavia o cenário a longo prazo indicava que os preços dos imóveis não poderiam continuar subindo.

 

Não existe na minha opinião, bolha imobiliária,  uma vez que a demanda por imóveis ainda é enorme.

 

O que houve foi uma euforia desenfreada e descabida na composição dos preços dos imóveis que aliada a facilidade de se retirar  financiamentos movimentou o mercado fazendo que os preços chegassem na estratosfera.

 

E ainda algumas construtoras lançaram campanhas prometendo a recompra pelo dobro do preço após o término da obra.

 

Agora um fator que está contribuindo para o momento de baixa  é  a Crise Política, esta sim afeta psicologicamente a cabeça dos investidores que devido as incertezas deixam de investir na compra e venda de imóveis.

Enquanto esta onda pessimista não passar, o mercado não mostrará sinais de recuperação, para este perfil de comprador.  

 

Mas, os demais terão que resolver os seus problemas, independetemente de crise ou não.

 

Gilberto Menezes 

A-SIIM IMÓVEIS 

O conteúdo que você procura

Na palma da sua mão!

A-Siim Imóveis